O último dia do Retiro é marcado pela motivação de ficar de pé diante das situações da vida.

Uma das muitas formas de oração com a Bíblia é a lectio divina. Ela consiste em quatro etapas, a saber: leitura, meditação, oração e contemplação. Na sua pregação, percebe-se claramente que Alessandra Freitas trilhou esse percurso, introduzindo-nos no texto sagrado de Lucas 19,5 de tal modo que cada detalhe traz uma direção para as nossas vidas.

Vamos aos vários exemplos: Zaqueu para ver Jesus retirou-se da multidão e subiu no sicômoro. Aqui a fundadora da Comunidade Remidos faz referência ao caminho que todo cristão deve percorrer: retirar-se da confusão da multidão, das muitas vozes e fazer o movimento de “subir” para ver Jesus, o que significa se relacionar com Ele, permitindo ao Cristo que verdadeiramente mude a sua história, o seu modo de viver.

Ainda de acordo com Alessandra, o encontro de Jesus com Zaqueu simboliza a busca de duas pessoas: do homem, que marcado pelo vazio interior almeja felicidade, sentido da vida, respostas existenciais e de Deus que, misericordiosamente, vai em busca desse homem que se perdeu em si mesmo. Ver Jesus é, portanto, encontrar a profunda paz e atingir o ápice da realização humana.

A meditação avançou, levando os participantes do Retiro à compreensão dos frutos do encontro do pecador com o Salvador. O primeiro deles é ficar de pé, ou seja, tomar a vida nas mãos, portar-se com prontidão e iniciativa diante dos enfrentamentos e dos desafios da existência. A presença de Jesus dá coragem e ânimo.

“Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres” Lc 19, 8 Essa frase dita por Zaqueu constata uma segunda consequência direta da experiência de Deus: a caridade. Quando se tem Cristo, a preocupação com o outro que sofre é imediata. É próprio do cristão ter empatia e gestos de amor concretos. Alessandra Freitas chama a atenção de que é preciso “considerar o próximo, entender que, mesmo aquele que te feriu, tem direito e é digno”.

Outra reflexão bem pertinente girou em torno da frase “se eu defraudei alguém” Lc 19,8. Nota-se em Zaqueu um despertar da consciência, uma metanóia, um novo jeito de olhar para a própria história e não ter medo de reconhecer os erros, mas, ao contrário, ter disposição para corrigi-los.

No final da pregação, um convite: “Fica conosco, Senhor!” (Lc 24,29) pedido dos discípulos de Emaús que também recebem a visita de Jesus. Após o Retiro de Carnaval, é necessário ter consciência de que o mundo está em ebulição, de que os tempos são difíceis, mas a presença de Jesus aquece o coração, dá ânimo para a caminhada, “muda os ares”, traz paz, determinação, ousadia. Quem está unido a Jesus Crucificado, aos pés da Cruz não teme o que há de vir, pois sabe que com Cristo tudo é transformado.

O último dia do Retiro contou com uma programação intensa com pregações, celebração eucarística, momentos de adoração ao Santíssimo Sacramento, sempre ecoando a súplica dos discípulos de Emaús. “Fique conosco, pois a noite já vem; o dia já está quase findando” Lc 24, 29.

Por Fabio José Machado – Kharis Digital

1 Comentário

  • Reinildes Lacerda
    Posted 17 de fevereiro de 2021 09:47 0Likes

    As profecias do Senhir Hesus se cumprem. Ele faz sabiamente seus manejos. Por meio de tempos difíceis(a pandemia), usou da sua graça para levar o carisma dos Remidos no Senhor ao mundo e cumprir suas promessas. Parabéns e continuem firmes e inabaláveis no cumprimento da vontade no nosso amado Jesus! Fiquei feliz por poder participar!

Deixe um comentário